O Mágico de Oz, L. Frank Baum

O Mágico de Oz
L. Frank Baum | Leya | 192 págs. | Skoob

O Mágico de Oz - A Editora LeYa / Barba Negra tem o orgulho de lançar a coleção . Abrindo a Coleção Eternamente Clássicos lançamos o belíssimo e encantador O Mágico de Oz. A eterna Dorothy, Espantalho, Homem de Lata, Leão e o pequeno Totó em busca do Grande Oz pela infinita estrada de tijolos amarelos. L. Frank Baum criou nesta obra personagens belos, repletos de carisma e fantasia, impossíveis de serem esquecidos.




É muito difícil vestir a capa de criança para ler um livro infantil. Nunca tinha feito isso antes e me peguei entendiada no começo da leitura. A linguagem e, principalmente, o modo como os personagens são construídos não me desciam. Mesmo assim, continuei porque né? É um clássico que nenhum adulto se deu ao trabalho de ler pra mim quando pequena e antes tarde do que nunca.

O Mágico de Oz conta a história de Dorothy, uma menininha do Texas que tem sua casa carregada por um furacão para a Terra de Oz. Oz é um grande mágico e, segundo os moradores desta terra, é o único que pode ajudá-la a voltar. Durante sua viagem para encontrar esse mágico, Dorothy faz três amigos muito especiais: um espantalho que gostaria de ter um cérebro, um leão que gostaria de ser corajoso e um homem de lata que gostaria de ter um coração. Os quatro se unem para encontrar Oz e ter seus desejos realizados. Até aí acho que todo mundo já sabe. Pelo menos era até onde eu sabia e pode ser uma das razões para o meu tédio.

Por ser uma história infantil, fiquei procurando lições de moral/vida durante toda a leitura. Não sei se foi coisa da minha cabeça (provavelmente não), mas a verdade é que nenhum dos três amigos de Dorothy precisava de nenhuma dessas coisas. Justamente por pensarem que não tinham as qualidades/coisas que desejavam, eles se esforçavam e iam contra sua natureza. Com isso, acredito que o autor quis mostrar que podemos ser quem quisermos e que nossas cabeças criam fantasias tão verdadeiras que acabamos acreditando nelas. Essa é uma coisa na qual acredito muito (de verdade) e que acredito ser importante ensinar às nossas crianças.

Como disse, fiquei bastante entediada no começo da narrativa, mas depois que a parte que eu conhecia já tinha passado, comecei a ficar bem curiosa. Terminei o livro bem alegre, achando o livro gostosinho, divertido e fofo!

Comentários

Postagens mais visitadas