Sete Vidas, Mônica e Monique Sperandio


Terminei de ler Sete Vidas no dia 19/10, à noite. De madrugada. Simplesmente porque não podia esperar mais tempo para descobrir o final. Mas, antes de me entusiasmar com o livro escrito pelas gêmeas Sperandio, admito que fiquei desapontada. Vamos por partes:

Não lembro como aconteceu, mas fiquei sabendo do livro antes de seu lançamento. A editora Underworld caprichou no marketing, assim como as autoras, e logo Sete Vidas se tornou um assunto comentado. Comecei a seguir as meninas no twitter e no blog delas, acompanhando o andamento da divulgação da capa, o comparecimento delas em eventos... Por que fiquei tão fissurada? Porque Mônica e Monique são brasileiras lançando literatura infanto-juvenil. Até então, eu só conhecia Thalita Rebouças e Tabajara Ruas e Nei Duclós (essa dupla lançou o livro Diogo & Diana em: Meu vizinho tem um rottweiler - e jura que ele é manso -. O livro é muito bom, mas não fiquei sabendo se teve continuação.). Fiquei fascinada! As editoras brasileiras estavam abrindo espaços para nós, meros mortais, se comparados a indústria norte-americana, europeia... Um mundo novo estava prestes a surgir, pelo menos pra mim.

Então fui à bienal do livro, aqui no Rio, e o primeiro estande que procurei foi o da editora Underworld. Lá só me interessava o Sete Vidas e o autógrafo das meninas. Conheci as duas, lindas e simpáticas, ganhei a assinatura e fui-me embora. Só tive oportunidade de ler mês passado, porque antes estava com A Guerra dos Tronos e ele é muito, muito grande.

No começo do livro, fiquei decepcionada. Não quero ser mesquinha ou convencida aqui, até porque quem tem uma publicação são ELAS e eu não passo de uma estudante de ensino médio, mas pra mim, a narrativa pareceu ruim. Alguns períodos tinham muitas palavras repetidas e às vezes aparecia um erro de diagramação ou revisão. Como já disse, não sou formada em produção editorial nem em letras pra julgar alguma coisa, posso estar redondamente enganada, mas foi essa a impressão que tive. Assim, a minha decepção teve um efeito acentuado, pois havia criado muitas expectativas em cima do Sete Vidas. Eu tinha meus sonhos refletidos nas gêmeas Sperandio, esperava uma trama extremamente bem narrada e perfeita. Continuei lendo mesmo assim.

Segunda eu tinha faltado à escola e portanto, acordado tarde. Já passava da meia-noite e nada de o sono vir. Saí do quarto, peguei o livro e fui pra sala ler. Quando cheguei lá pela metade, na página cem, mais ou menos, Sete Vidas deu uma reviravolta na minha cabeça: ao contrário do que eu queria, afugentou qualquer indício de cansaço e a curiosidade começou a falar mais alto. De uma hora pra outra, com uma simples informação, Mônica e Monique conseguiram mudar do avesso a minha opinião sobre sua obra. Fiquei totalmente perplexa com o rumo da história e com seu final mais ainda! Eu não tinha a menor ideia do que iria acontecer, e conforme lia, pensava "ahhh, agora tudo faz sentido!". Ou seja: no final das contas, fui uma completa mesquinha ao pensar que elas me decepcionariam. Apesar de ainda não ter me acostumado com o estilo delas, senti um enorme apego pela trama. Foi bem pensada, sem despediçar informações. Quero dizer que cada personagem com um pouquinho mais de relevância tem um papel importante, seja direta ou indiretamente. Sete Vidas me surpreendeu muito, do meio para o fim.

Portanto, indico à vocês. Não só porque foi escrito por brasileiras, gente como eu e você, mas também porque é de qualidade, embora a mim não tenha parecido à primeira vista. Ainda assim, gostaria de um trabalho mais minucioso na continuação (pois terá!) quanto à revisão.

Comentários

  1. Muito obrigada pela resenha, Natália! Pode ter certeza de que sempre estaremos tentando melhorar a nossa escrita, para poder cada vez mais agradar a vocês, leitores. E pode aguentar um trabalho beeeeeeeeem mais minucioso na continuação! Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nenhum livro da Underworld *_* ganhei um numa promo só que até hoje nada... correios me trollam o tempo todo.
    arrazouuu
    beijos
    =)
    boa semana flor.

    ResponderExcluir
  3. @Nick e Mô
    Quem deve agradecer aqui sou eu, pela compreensão. Fiquei com medo quando fiz a resenha, mas preferi a sinceridade. Espero ansiosamente pela continuação e outros projetos, sempre autografados, de preferência na bienal!

    @Aym
    Esse é o primeiro livro que leio da editora. Agora com o Bolsa Blogueiro, pretendo ler, pelo menos, um por mês!

    ResponderExcluir
  4. Garrei amor por Sete Vidas e pelas meninas. Tô doida esperando a continuação!

    ResponderExcluir
  5. @Mareska So am I! E quero ler os projetos paralelos também :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas